O Seminário Nacional de Educação e Mundo do Trabalho: “20 anos de Experiências da Educação Integral da CUT Quem Luta também Educa!”, realizado em Florianópolis no mês de dezembro de 2016, constituiu-se num momento importante para a retomada pela CUT do debate com outros atores sociais sobre a importância do tema da Educação Profissional na disputa político-ideológica junto à classe trabalhadora e fortalecimento do projeto sindical cutista. Foi ressaltada a importância da CUT definir uma nova estratégia de intervenção no campo da Educação Profissional no momento atual, frente ao contexto adverso do país desde o golpe parlamentar-jurídico-midiático de 2016 com a retomada da agenda neoliberal e desmonte das políticas públicas.

Ou seja, as conquistas na melhoria das condições de vida da classe trabalhadora e da população mais vulnerável a partir do atendimento parcial de reivindicações históricas da CUT desde o 1º governo de Lula (2003) via programas de distribuição de renda, de acesso à moradia e à educação (básica, superior e formação profissional) com o atendimento de direitos básicos de cidadania negado a grande parcela da população brasileira tem sido esvaziadas.

Assistimos ao recrudescimento das intolerâncias e preconceitos de classe por meio de um intenso processo pedagógico/ideológico na sociedade, tanto da mídia como das diversas instituições educacionais com a negação de direitos de setores oprimidos da sociedade e reprodução do individualismo, da meritocracia, da defesa do caráter privatizante das esferas públicas que discrimina os sujeitos e conquistas sociais de populações alijadas dos direitos constitucionais (principalmente as populações residentes nas periferias metropolitanas e comunidades rurais, negros, indígenas, mulheres, população LGBT, pessoas com deficiência, imigrantes, entre outros segmentos), especialmente em relação ao direito à educação e ao trabalho.

Diante deste cenário, foi apontada a necessidade preemente da construção de um Núcleo, coordenado pela Secretaria Nacional de Formação da CUT, com o propósito de subsidiar a CUT, que deve se colocar como um ator relevante na resistência aos retrocessos sociais contrapondo-se ao projeto educacional hegemônico, especialmente para interferir em ações/programas/políticas públicas voltados aos trabalhadores e trabalhadoras mais precarizados.

 

OBJETIVOS DO NÚCLEO EDUCAÇÃO E MUNDO DO TRABALHO

O Núcleo Educação e o Mundo do Trabalho tem como objetivo subsidiar a definição de estratégias de intervenção da CUT no campo da Educação Profissional por meio:

  1. Da contribuição nos debates com os dirigentes cutistas para o aprofundamento do tema da Educação e Certificação Profissional e do Sistema S;
  2. Da produção de análises sobre a conjuntura da Educação Profissional no país;
  3. Da síntese dos avanços e limites das políticas públicas no âmbito da Educação e Trabalho (Proeja, Pronatec, Rede Certific e Sistema Público de Emprego, dentre outras políticas), implementadas até 2016;
  4. Da análise das propostas governamentais no atual governo (MEC e MTPS);
  5. Do levantamento das demandas dos Ramos para produção de apontamentos para a intervenção da CUT.
Última atualização: Tuesday, 8 Aug 2017, 12:33